Bolsista PIBIC/CNPq da UNIFAP é premiada em 1° lugar no IX CONAIC

Bolsista PIBIC/CNPq da UNIFAP é premiada em 1° lugar no IX CONAIC

Compartilhe:

O estudo apresentado aborda as condições de drenagem das áreas urbanas de Macapá e Santana.

Bolsista PIBIC/ CNPq Taís Silva Souza, acadêmica da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), conquista premiação de Bolsista Destaque em 1° lugar no IX Congresso Amapaense de Iniciação Cientifica (CONAIC), com pesquisa sobre ‘Drenagem urbana e gestão das águas pluviais: análise de impactos socioambientais em Macapá e Santana – AP’, com orientação do Prof.Dr. Alan Cunha.

A pesquisa concorreu na categoria  ‘Ciências Exatas, e da Terra e Engenharias’. Dos 30 trabalhos de iniciação científica inscritos, 5 foram aprovados para a etapa de apresentação oral concorrendo ao 1°,2° e 3° lugar no evento como bolsista destaque.

Tema do estudo premiado em 1° Lugar na categoria ‘Ciências Exatas, e da Terra e Engenharias’ no IX CONAIC. Imagens: YouTube.

Sobre a pesquisa                                                                          

A pesquisa premiada aborda sobre as condições de drenagem nas ruas e avenidas das cidades de Macapá e Santana, com o objetivo de identificar os riscos que oferecem nas áreas urbanas dos dois municípios, de modo a definir o cenário atual dos problemas de drenagem de águas pluviais, que são provenientes das chuvas.

Na apresentação a bolsista ressalta sobre a importância da gestão adequada das águas pluviais em áreas urbanas.

“Na maioria dos países desenvolvidos a drenagem urbana é tida como um atributo imprescindível no saneamento básico, pois é muito importante para o equilíbrio ecológico e bem-estar social. Quando há deficiência no sistema de drenagem, vários impactos podem ser acarretados, como doenças e alagamentos”, explicou.

Além de evidenciar os impactos causados pelo sistema de drenagem inadequado, o estudo busca valorizar a importância das águas pluviais por estabelecer uma conexão entre a ecologia e a proteção das cidades contra alagamentos, e serve, portanto, como referência na gestão das águas urbanas e ordenamento urbano.

A pesquisa foi realizado na bacia do Igarapé da Fortaleza, responsável por drenar  os dois núcleos urbanos, de Macapá e Santana, que possui características do bioma amazônico.

Nos resultados foram identificadas ao todo 28 áreas de risco na cidade de Macapá, sendo dos 28 bairros do município 23 deles possuem características alarmantes para a problemática dos alagamentos. Em Santana ao todo 6 pontos são classificados como áreas de risco, dos 14 bairros 9 são os mais afetados.

“As características são basicamente semelhantes. As duas cidades possuem um alto risco para alagamentos e inundações, devido às características sociais, planejamento urbano e a característica ambiental da bacia,” concluiu.

 

Sobre o Congresso

O Congresso Amapaense de Iniciação Científica tem como objetivo apresentar os resultados dos projetos de pesquisa desenvolvidos pelos alunos de iniciação científica da Universidade do Estado do Amapá-UEAP, Universidade Federal do Amapá-UNIFAP e do Instituto de Pesquisas Científica e Tecnológica do Estado do Amapá – IEPA.

A atividade faz parte da 17° Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, a qual busca aproximar a ciência e tecnologia da população a partir de eventos promovidos por diversas instituições em todo o país. Neste ano teve como tema ‘Inteligência Artificial: A nova fronteira da ciência Brasileira’.

Colaboração de texto: Letícia Amorim (Estagiária de Jornalismo/UNIFAP).


Conheça as Redes Oficiais da UNIFAP:

Facebook  – www.facebook.com/unifapoficial/   Twitter – twitter.com/unifapoficial
Instagram – www.instagram.com/unifapoficial/ | Flickr – www.flickr.com/photos/unifap-oficial/ 


ATENÇÃO – As informações, as fotos, imagens e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: ASSESP/UNIFAP.

Compartilhe:
Fechar Menu