Aprovado curso de especialização em Estudos Culturais e Políticas Públicas

O Curso de Especialização em Estudos Culturais e Políticas Públicas foi aprovado na reunião do Conselho Superior (CONSU) da Universidade Federal do Amapá, realizada no último dia 29 de agosto.

O início do processo seletivo está previsto a partir do mês de setembro.

O edital está em fase de finalização pela equipe gestora do curso e terá ampla divulgação no portal da Unifap e no site do Curso http://www2.unifap.br/poscult/.

O curso interdisciplinar será ofertado para graduados em todas as áreas de conhecimento, especialmente das áreas de ciências humanas e sociais, com foco na formação de pesquisadores capazes de diagnosticar, planejar e executar demandas voltadas a produção de conhecimento local, a partir do campo de estudos da cultura e suas interfaces.

“Nossa perspectiva também é atender a demanda por formação e produção de conhecimento de um conjunto de atores sociais, integrantes de coletivos culturais, movimento sociais e ativistas, considerando que nossa proposta é valorizar e compreender os saberes que circulam e estão às margens.

São saberes periféricos que, por serem temas/abordagens de pesquisa, historicamente preteridos como conhecimentos legítimos, acabam fora de uma agenda de pesquisa na academia como um todo”, explica o professor Antonio Sardinha, da equipe de gestão e elaboração do Projeto Pedagógico do Curso.

O Curso de Especialização em Estudos Culturais e Políticas Públicas surge de demandas e reflexões desenvolvidas ao longo do Curso de Especialização em Gênero e Diversidade na Escola, executado pela Universidade Federal do Amapá, entre 2014 e 2016, com financiamento do Ministério da Educação.

“Elaboramos uma proposta apta a ampliar os recortes de investigação bem como o público-alvo, que inicialmente foi formado por professores da rede pública.

A nossa proposta é consolidar e fortalecer o campo de estudos que iniciamos na formação em Gênero e Diversidade”, explica o professor Marcos Vincius de Freitas Reis, da equipe de gestão.

Para a professora Ana Cristina Maués, coordenadora executiva do Curso de Especialização em Estudos Culturais e Políticas Públicas, o novo formato da especialização permitirá um diálogo melhor entre as áreas de conhecimento que observam as práticas sociais sob a ótica interdisciplinar dos estudos culturais e suas interfaces com o campo da política, da comunicação, da arte, da linguagem e dos estudos sobre reconhecimento, identidade e políticas públicas.

Já para a professora Franscisca de Paula, da equipe gestão do curso, a Especialização também abre caminho para consolidar o diálogo e a produção de conhecimento no âmbito da Universidade, da sociedade local e na Amazônia como um todo.

“O que estamos fazendo é trabalhar, dentro de uma lógica planejada, com a organização de uma equipe de pesquisadores para continuar a oferta de formação para as questões que precisam avançar em produção de saberes críticos no âmbito local como, por exemplo, os estudos de movimentos sociais e identitários, em especial na perspectiva de marcadores como gênero, sexualidade e políticas públicas voltadas a pensar os direitos humanos”, destaca.

SOBRE O CURSO O Curso tem carga-horária de 390 horas/a e será ofertado na modalidade semipresencial, com duração máxima de 18 meses.

É voltado a alunos graduados em todas as áreas de conhecimento.

O corpo docente é formado por mestres e doutores que já atuam no ensino e na pesquisa na Universidade Federal do Amapá, além de colaboradores de outras instituições de ensino do Amapá e do país.

“Desde a oferta do Curso de Especialização em Gênero e Diversidade na Escola, construímos uma rede de pesquisa entre universidades públicas pelo país que nos permite avançar na cooperação e parcerias para fortalecer nosso projeto de especialização”, destaca o professor Antonio Sardinha.

O curso está organizado a partir de duas linhas de pesquisa, com respectivas áreas de interesse, de forma a orientar o foco de investigação dos interessados.

São as linhas: – Cultura, Identidade e Linguagem em que os temas de interesse se concentram na investigação de fenômenos envolvendo Cultura e Religião; Políticas Públicas Culturais e de Comunicação; Mídia, Memória e representações da identidade; Linguaguem e Identidade; Linguagens, estéticas, gêneros e formatos de produtos culturais e literários, nas respectivas interfaces com fenômenos identitários e de produção da diferença.

– Cultura, Diversidade e Política Pública em que os temas de interesse se concentram na investigação de fenômenos envolvendo Gênero, Feminismo; Sexualidade, Políticas Sexuais e Reprodutivas; Ativismo, Movimentos Sociais Feministas, de Mulheres e LGBT; Questões étnico-raciais e Direitos Humanos; Direitos Humanos e Política Internacional, nas respectivas interfaces com o processo de formulação, execução e avaliação de políticas públicas.

Mais informações http://www2.unifap.br/poscult/ email: pospcult@gmail.

com Texto: Daniel Cordeiro

Fechar Menu